sexta-feira, 28 de março de 2014

Autodefesa Contra o Crime e a Violência

Visitando a Livraria da Editora Baraúna -- Editora pela qual está para ser publicada a nova versão (em português) de A Sociedade Industrial e Seu Futuro --, ficamos conhecendo o livro Autodefesa Contra o Crime e a Violência, de Humberto W. S. de Oliveira, publicado pela Baraúna em 2013, obra que apresenta questões bastante interessantes:


“Quantas vezes você já pensou na possibilidade de ser vítima de um criminoso? (...) O que as infelizes vítimas de assassinos, torturadores e estupradores pensaram e fizeram ao se verem à beira da morte? (...) O que você faria se fosse com você? O que gostaria que sua esposa ou sua filha fizesse para estar a salvo? Este livro visa responder a essas perguntas, ou seja, oferecer o conhecimento necessário para que você seja capaz de se defender antes e durante um crime.”


Há uma digitalização parcial do livro em:

quinta-feira, 27 de março de 2014

Da esquerda para a direita, o rancor pelo ecologismo...

Um breve artigo do economista Joan Martinez Alier, disponível no site da revista jornalística "CartaCapital", chama nossa atenção para a incipiente, porém crescente "guerra suja" -- tanto disfarçada quanto efetiva, pois difamatória e violenta, ao mesmo tempo -- levada a cabo pelos governos latino-americanos (de esquerda ou de direita) contra quaisquer "homens comuns" que, de alguma forma, defendam antes a Natureza e o meio ambiente que o funcionamento do sistema:

“Enquanto centenas de ecologistas populares foram mortos na América Latina, governos de esquerda e de direita se unem para atacar quem defende o meio ambiente.”

domingo, 23 de março de 2014

A Sociedade Industrial e Seu Futuro -- em edição pela Baraúna

Está para ser publicada, agora em português, uma nova versão completa e autorizada da mais conhecida obra de Ted Kaczynski -- A Sociedade Industrial e Seu Futuro --, em uma iniciativa de responsabilidade da equipe das Edições Natura naturans, da qual faz parte este blogueiro do Gente chimarrona; esse projeto foi viabilizado através de uma parceria firmada com a Editora Baraúna.


A Editora Baraúna trabalha com publicações de diversos gêneros -- como, por ex., de Crônicas, Ecologia, Filosofia, História, Jornalismo, Psicologia, Sociologia, etc. --, produzindo livros com um bom acabamento e oferecendo um eficaz serviço de livraria virtual, o que se configurou para a nossa equipe como bastante adequado para a realização desse projeto.

sábado, 22 de março de 2014

Autossuficiência e Segurança (pessoal, familiar, comunitária, etc.)

Hoje em dia, as autoridades governamentais ou as grandes empresas detêm praticamente todas as prerrogativas legais e os recursos técnicos e materiais para realizar e manter tanto a “segurança pública” quanto a “segurança privada ou particular”.

Recusar nos submetermos a isso é impraticável: essa “segurança” é forçosamente limitada à submissão, e nos deixa à mercê das grandes organizações, que trocam essa nossa submissão por sua “proteção”.

No entanto, os crimes “ordinários” cometidos contra as pessoas (roubos, assaltos, agressões, estupros, assassinatos, etc.) não parecem cessar, nem mesmo diminuir.

Na prática, não temos como de fato nos sentirmos seguros, seja como indivíduos, seja como participantes de pequenos grupos (de familiares, amigos, colegas, vizinhos, etc.).

Algumas iniciativas isoladas parecem tentar minimizar esse sentimento; um exemplo disso são os grupos de vigilantes ou patrulheiros voluntários organizados pelos Guardian Angels (1ºlink -- em inglês), que surgiram nos Estados Unidos ao final da década de 1970 (conhecem a canção Red Angel Dragnet, da banda The Clash? é sobre esse movimento...) e que se foram formando também em diversos outros países, como Canadá, Inglaterra, Japão, África do Sul, Nova Zelândia, Filipinas, México, etc. (2º link -- em inglês) -- e também no Brasil, onde, porém, os Guardian Angels parecem atuar mais (ou apenas, talvez) como um complemento assessório das forças policiais.

Mas as tendências na economia, na política e na cultura atuais, desde algo antes de agora e para bem adiante, nos mostram apenas o avanço do controle do sistema formado pelas grandes organizações sobre as vidas das pessoas... e o avanço de uma certa harmonização entre o funcionamento desse sistema e a ocorrência dos crimes “ordinários".

E essa combinação crítica, entre um completo controle das pessoas e a conivência com os crimes que diretamente as atingem, faz com que o futuro das pessoas nesta sociedade seja não apenas incerto, como também mais e mais inseguro, e até mesmo insustentável.

Cremos, pois, que se possa concluir que, mais do que nunca, se faz necessária a afirmação da autonomia humana frente e contra o sistema das grandes organizações.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Industrial Society And Its Future -- em Português

O texto de Industrial Society And Its Future -- elaborado por Ted Kaczynski como indicação de uma base ideológica para as campanhas do Freedom Club -- está para ser publicado em português por uma iniciativa das Edições Natura naturans.

A tradução do texto está concluída, realizada pela equipe* das Edições Natura naturans a partir de sua mais recente versão espanhola, La Sociedad Industrial y Su Futuro (2011) -- cuja tradução esta, feita por Último Reducto para as Ediciones Isumatag, chegou a ser acompanhada por Ted Kaczynski --, e comparada, parágrafo por parágrafo, com a mais nova edição desse texto em inglês, a da coletânea Technological Slavery (2010).

* [A tradução espanhol/português foi feita por este mesmo blogueiro do Gente chimarrona e revisada por Gonzalo García; a comparação entre essa tradução e o texto em inglês foi feita pelo tradutor, durante a tradução, e (cuidadosa e detalhadamente) pelo revisor Gonzalo García, durante a revisão; a revisão ortográfica e gramatical foi feita por outros colaboradores das Edições Natura naturans.]

Abaixo, uma breve comparação entre os títulos e os sumários do texto original e das duas versões -- inglês / espanhol / português.


Industrial Society
And Its Future
La Sociedad Industrial
y Su Futuro
A Sociedade Industrial
e Seu Futuro
Introduction
Introducción
Introdução
The psychology
of modern leftism
La psicología del
izquierdismo moderno
A psicologia do
esquerdismo moderno
Feelings of inferiority
Sentimientos de inferioridad
Sentimentos de inferioridade
Oversocialization
Sobresocialización
Sobressocialização
The power process
El proceso de poder
O processo de poder
Surrogate activities
Actividades sustitutorias
Atividades substitutivas
Autonomy
Autonomía
Autonomia
Sources of
social problems
Causas de los
problemas sociales
Causas dos
problemas sociais
Disruption of the power
process in modern society
Perturbaciones del proceso de
poder en la sociedad moderna
Perturbações do processo de
poder na sociedade moderna
How some people adjust
Cómo se adapta alguna gente
Como algumas
pessoas se adaptam
The motives of scientists
Los motivos de los científicos
Os motivos dos cientistas
The nature of freedom
La naturaleza de la libertad
A natureza da liberdade
Some principles of history
Algunos principios
acerca de la historia
Alguns princípios
acerca da história
Industrial-technological
society cannot be reformed
La sociedad tecnoindustrial
no puede ser reformada
A sociedade tecnoindustrial
não pode ser reformada
Restriction of freedom
is unavoidable in
industrial society
La restricción de la libertad
es inevitable en la
sociedad industrial
A restrição da liberdade
é inevitável na
sociedade industrial
The “bad” parts of technology
cannot be separated from
the “good” parts
Las partes “malas” de la
tecnología no pueden ser
separadas de las partes “buenas”
As partes “más” da tecnologia
não podem ser separadas
das partes “boas”
Technology is a more
powerful social force than
the aspiration for freedom
La tecnología es una tendencia
social más poderosa que
el deseo de libertad
A tecnologia é uma tendência
social mais poderosa que
o desejo de liberdade
Simpler social problems
have proved intractable
Los más simples
problemas sociales han
demonstrado ser irresolubles
Os mais simples
problemas sociais têm-se
demonstrado insolúveis
Revolution is easier than reform
La revolución es más fácil
que la reforma
A revolução é mais fácil
que a reforma
Control of human behavior
El control del
comportamiento humano
O controle do
comportamento humano
Human race at crossroads
La humanidad en una encrucijada
A humanidade numa encruzilhada
Human suffering
El sufrimiento humano
O sofrimento humano
The future
El futuro
O futuro
Strategy
La estrategia
A estratégia
Two kinds of technology
Los dos tipos de tecnología
Os dois tipos de tecnologia
The danger of leftism
El peligro del izquierdismo
O perigo do esquerdismo
Final note
Nota final
Nota final